Histórico

Em 2014, dentre vários encontros especiais, aconteceu um que vale a pena ser comemorado: pessoas com um interesse e uma paixão em comum – a literatura –  reuniram-se para discutir a falta de uma Biblioteca Pública na cidade de Pirapora. Durante o processo de mobilização da comunidade na busca de solução para o problema, as pessoas desse pequeno grupo foram se conhecendo melhor, descobrindo afinidades e sonhos compartilhados.

Em julho de 2015, esse coletivo tornou-se a Associação Clube Literário Tamboril. Desde a sua fundação, o Clube criou diversos Pontos de Leitura na cidade de Pirapora. Estes Pontos de Leitura são Gelotecas, Bancas, Barracas e outras estruturas que possam servir como Minibibliotecas autogeridas instaladas em espaços comunitários, como sindicatos, associações, coletivos e praças. A comunidade é quem ajuda a manter os Pontos de Leitura, por meio da doação de livros, cessão e organização do espaço físico e voluntariado nas atividades culturais, como Saraus, Rodas de Conversa, Exposições, Lançamentos de Livros, Oficinas e Sessões de Contação de História.

Há também a Biblioteca Comunitária Clube Literário Tamboril, criada em 2019, onde está concentrado grande parte do acervo da Associação. Além de beneficiar leitores de todas as idades com empréstimos de livros, o Clube Literário Tamboril desenvolve projetos que contribuem com a formação de mediadores de leitura e contadores de histórias, a divulgação da produção literária regional, a convivência e interação de pessoas de diferentes gerações e perfis sociais, o protagonismo de crianças e jovens negros, o incentivo à produção artístico-literária e, sobretudo, o acesso à literatura, ao livro e à leitura.

Com um trabalho baseado no fortalecimento dos vínculos comunitários, o Clube Literário Tamboril mobiliza a população local para criar espaços de trocas saberes, de compartilhamento e construção do conhecimento. Os voluntários, parceiros, apoiadores e instituições envolvidas com o projeto partilham o compromisso com o desenvolvimento sociocultural da cidade, com a garantia dos direitos culturais das novas gerações, com a sustentabilidade ambiental e com a ampliação dos espaços de debate e de expressão para a população em geral.